Tela de Vera Sabino que compõe  o painel inspirado nas paisagens da Costa da Lagoa e no cotidiano do povo ilhéu

 


Coordenador: Carlos Eduardo Schmidt Capela
capela@cce.ufsc.br

Mídia Televisiva: possíveis conexões entre a identidade docente e a política dos sexos nas sociedades ocidentais
Arlete Maria Feijó Salcides
ajl@zaz.com.br

Este trabalho de investigação analisa, no contexto das comemoração do V Centenário do "descobrimento" do Brasil, um conjunto de oito reportagens pertencentes à série Homenagem do Mês - posta em circulação pela Rede Globo de Televisão no período de novembro de 1998 a junho de 1999. Considerando que nos espaços culturais como a mídia televisiva são delineadas e até definidas identidades de gênero, nacionalidades, entre outras diferenciações, interessou problematizar a forma natural como se articulam, nas representações presentes nos textos televisivos, verdades historicamente construídas sobre a sexualidade das mulheres e sua identidade de gênero e opção profissional, na perspectiva de mostrar como, ainda hoje, estão presentes idéias que conectam a atividade de ensinar e a história política dos sexos nas sociedades ocidentais.

.

A Mídia como recurso ao Trabalho de Educação Sexual - desvendando mensagens que constróem o gênero feminino
Jimena Furlani

f2jf@pobox.udesc.br

O final do milênio mostra a humanidade passando por um forte processo de globalização da informação onde a MÍDIA tem sido definida como "a mais formidável máquina de criação do imaginário coletivo de nossos tempos"] 1. Através das imagens, palavras, sons, movimentos e cores é mostrado o cotidiano sexual humano, muitas vezes numa contraditória postura entre a ilusão e o real, entre o permitido e o marginal, entre o sagrado e o profano, entre o hegemônico e o excluído. Fotos de propagandas e mensagens sobre a mulher, foram selecionadas de revistas, jornais, folders e out doors, dos últimos 10 anos. Esses materiais levados à análise e discussão, passaram a se constituir num recurso didático-metodológico reflexivo a compreensão da construção da sexualidade feminina, a partir de abordagens histórico-sociais, antropológicas e políticas. Ao exercitar o olhar crítico sobre essas mensagens, objetivamos identificar ideologias, estilos de vida, modelos de vivência sexual, que têm influenciado a construção social do gênero feminino.

A mídia e as representações de gênero e beleza: discussões sobre o consumo e a definção das diferenças entre os gêneros.
Núcia Alexandra Silva de Oliveira
Orientadora: Profa. Dra. Joana Maria Pedro

nucia_alexandra@zipmail.com.br

As representações de gênero articuladas pela mídia brasileira em torno da beleza é a discussão central do trabalho que estamos realizando. Para isso estamos pesquisando em revistas, como Claudia e Nova, que em momentos específicos definiram-se, ou foram, definidas como os veículos que retratavam e discutiam os assuntos do dito "universo feminino". Questionamos esta definição, principalmente por entender esta tendência de especificidade para um "feminino" como uma proposta que redefine as fronteiras entre os gêneros, sublinhando entre eles hierarquias historica e culturalmente construídas. Neste momento em especial, o que discutiremos aqui são os discursos articulados na década de 60, quando percebemos, mais especificamente, o consumo e a construção da beleza como preocupações prioritárias e essenciais as mulheres.

Educação e Gênero nas Lentes do Jornal
Saraí Patrícia Schmidt

sarai@sinos.net

Este trabalho examina como o jornal opera na construção de representações sobre gênero. Neste estudo são discutidas as representações de gênero relacionadas ao campo da educação que estão sendo produzidas e multiplicadas pela mídia impressa brasileira no ano de 1998 e particularmente, a articulação das fotografias na fabricação destas representações. A inspiração e orientação teórica vem dos estudos culturais sendo as análises realizadas numa perspectiva pós-estruturalistas. Os materiais selecionados são analisados como artefatos culturais que produzem representações sobre gênero e que praticam uma pedagogia peculiar. Esta pesquisa pretende contribuir para a discussão sobre como o jornal participa da construção de concepções hegemônicas sobre gênero, fortalecendo posições politico-filosóficas, produzindo identidades e coordenando sujeitos




Esta página foi desenvolvida por Rita Maria Xavier Machado e Anacris de Oliveira