fazendo genero 8
 
 
 
 
autores cronograma cultura
inscricoes posters hospedagem
programacao simposio tematico transporte
mini cursos lancamentos contato
 
 
     
 
header apresentacao

Antropologia do esporte e relações de gênero
Ministrante: Wagner Xavier de Camargo (Programa Interdisciplinar CFH), Fernando Bittencourt (Programa Interdisciplinar CFH)

Proposta: O presente mini-curso tem por finalidade discutir as construções de gênero nas práticas contemporâneas esportificadas (notadamente as brincadeiras, os jogos e os esportes) que acontecem, respectiva e simultaneamente, em âmbitos institucionalizados (por exemplo, escola, campo de futebol) e nos não institucionalizados (por exemplo, rua). Ainda pretende discutir a fundação de uma antropologia do esporte no Brasil.

Objetivos: Para tanto, além de estabelecer diretrizes para a distinção entre práticas corporais e práticas esportivas, e as conseqüências dessa na sociedade ocidental e capitalista contemporânea, procurará as inter-relações entre as representações do masculino e do feminino nos mecanismos específicos explicitados cotidianamente através de brincadeiras, jogos e esportes.

Organograma de Execução: Todo o mini-curso será desenvolvido numa estrutura de 4 módulos, divididos dois por período (manhã e tarde), da segunda-feira, 24 de agosto:

1º Módulo – Atividades Práticas: serão propostas 3 atividades práticas fundamentais com o objetivo de buscar as diferenças entre brincadeiras, jogos e esportes. @s alun@s estarão livres para escolherem e formarem grupos aleatoriamente, de acordo com o que foi proposto.

2º Módulo – Reflexão: grupos de trabalho serão reunid@s para refletir sobre as práticas realizadas, pontuando as diferenças entre elas e estabelecendo a distinção entre práticas corporais e esportivas.

3º Módulo – Leituras: @s estudantes serão agrupad@s de maneira induzida e se encarregarão da leitura de uma bibliografia básica sobre estudos de gênero e antropologia/sociologia do esporte. Cada grupo deve dar cabo de sua leitura e sistematizar pontos para discussão coletiva.

4º Módulo – Inter-relações: fechamento do mini-curso com um debate que será encaminhado e coordenado pelos professores responsáveis, levantando questões entre os estudos de gênero e uma teoria sócio-antropológica das práticas esportivas.

Referências Bibliográficas:
BOECHAT, Walter (org.). O masculino em questão. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.
BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1999.
_______________. Conferência do Prêmio Goffman: a dominação masculina revisitada. In: Lins, Daniel (org.). A Dominação Masculina Revisitada. Campinas: Papirus, 1998.
_______________. Questões de Sociologia. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1999. Cap. Como é possível ser esportivo?, pp. 136-153.
DUNNING, Eric. Sports as a Male Preserve: notes on the social sources of masculinity and its transformations. In: ELIAS, N; DUNNING, E. (eds). Quest for Excitement: sport and leisure in the civilizing process. Oxford, Basil Blackwell, 1986, 52-87.
DUNNING, Eric.; MAGUIRE, J. As relações entre os sexos no esporte. Estudos Feministas, 2, 1997, p. 321-48.
GOELLNER, Silvana. Pode a mulher praticar futebol? In: CARRANO, P. C. R. Futebol: paixão e política. Rio de Janeiro, DP& A, 2000, p. 79-93.
HELAL, Ronaldo – O que é Sociologia do Esporte?. São Paulo: Brasiliense, 1990.
LAQUEUR, Thomas. Inventando o sexo. Corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro, Ed. Relume-Dumará, 2001.
MOURÃO, L. A representação social da mulher brasileira na atividade físico-desportiva: da segregação à democratização. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Gama Filho. Rio de Janeiro, 1998.
NICHOLSON, Linda. Interpretando o gênero. Estudos Feministas, Florianópolis. V. 8, n. 2/2000. pp. 09-41.
PARLEBAS, Pierre. Significations du sport dans la société contemporaine. (mimeo) S/d, 1985. pp. 01-12.
PERSON, Eduard. Alguns mistérios sobre gênero: repensando identificações masculinas em mulheres heterossexuais. Revista de Psicanálise, V. 2, setembro de 1998, 173-93.
PIMENTA, Carlos Alberto Máximo. Torcidas Organizadas de futebol, identidade e identificações, dimensões cotidianas (pp. 39-55). In: ALABARCES, Pablo. Futebologías: fútbol, identidad y violencia em América Latina. Buenos Aires, Clacso, 2003.
SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, 20, V. 2, jul/dez, 1995, p. 71-99.
SOARES, Antonio Jorge. Futebol Brasileiro e Sociedade: a interpretação culturalista de Gilberto Freyre (pp. 145-162). In: ALABARCES, Pablo. Futebologías: fútbol, identidad y violencia em América Latina. Buenos Aires, Clacso, 2003.